Equipa

celso-01.jpg

Celso Guedes de Carvalho

Gestor irrequieto e intenso, obcecado por fazer acontecer. Liderou missões e projetos em organizações públicas e privadas, destacando-se as funções executivas associadas à criação e gestão de empresas. Depois de vários anos dedicados aos Unicórnios, apaixonou-se pela Churra Galega Mirandesa e pelo potencial da manufatura portuguesa. Entusiasta e adepto da participação cívica, não resiste a partilhar bons conselhos e estórias do seu percurso de missões impossíveis. Apesar da total falta de competência para a jardinagem, assumiu o compromisso de recuperar o jardim da associação até ao final do seu mandato.

Nos últimos anos, e após uma passagem pela Casa da Música, o Celso liderou a Incubadora de Empresas da Universidade de Aveiro, foi CEO da Portugal Ventures e presidente da Start-up Portugal e Comissário para a Participação Portuguesa na Expo 2020 no Dubai.

alice-01-2.jpg

Alice Bernardo

Investigadora e pioneira do Saber Fazer, assume há mais de uma década que a sua principal missão é contribuir para a renovação e evolução do conhecimento sobre manufatura em Portugal. Profunda conhecedora da realidade dos artesãos, fazedores e pequenas empresas produtivas, os seus momentos de maior felicidade são quando está com as mãos na matéria-prima, no meio de tosquias ou colheitas de linho. Mais que tudo, adora aprender, ensinar a fazer e transformar cidadãos incautos em fazedores crónicos.

A Alice fundou o Saber Fazer em 2011, uma iniciativa empresarial que se dedica à investigação e educação na área da produção artesanal e semi-industrial em Portugal. 

miguel-01.jpg

Miguel Medina Barbot

Empreendedor e consultor dedicado à gestão estratégica de negócios criativos, apoia artesãos, designers e artistas a descobrirem como saber vender. Dedica-se há quase duas décadas à consultadoria, onde se especializou em saber fazer perguntas, o que contribuiu para o crescimento exponencial da sua biblioteca e rede de talento. Amante da liberdade, não resiste a vasculhar uma cadeia de produção de pequena escala, artesanal ou semi-industrial. Na sua companhia está sempre garantido uma chávena de café de especialidade ou a descoberta de um novo produtor de vinho.

Depois de 8 anos numa consultora internacional onde se especializou nas áreas do mercado, inovação, estratégia, sustentabilidade e empreendedorismo, o Miguel fundou em 2012 a consultora e agência criativa Ofício, a partir da qual tem apoiado dezenas de criativos na criação e desenvolvimento dos seus negócios.